10 filmes para conhecer melhor o gênero musical

Amados por muitos, porém odiados por outros, os filmes musicais dividem opiniões. Na grande Era de Ouro de Hollywood a produção desse gênero se sobressaía, sendo as décadas de 50 e 60 as maiores realizadoras de musicais. Recentemente, o elogiado “La La Land” do diretor Damien Chazelle causou um frisson no público e nos críticos. Pensando nisso, procuramos selecionar musicais dos mais diversos para quem se interesse em conhecer mais o gênero. Confira:

1) Cantando na Chuva

Singin' in the Rain | Stanley Donen, Gene Kelly | 1952

Difícil nunca ter ouvido falar desse clássico do gênero musical, mas ele não poderia ficar fora da nossa lista. O filme mostra a época de transição do cinema mudo para o falado a partir de dois grandes astros do cinema mudo, Don (Gene Kelly) e Lina (Jean Hagen), que precisam se adaptar à chegada do cinema falado. A próxima produção do estúdio é um musical, no entanto ninguém esperava que a estrela Lina Lamont não tivesse uma voz bonita e não soubesse cantar. Assim, Kathy Selden (Debbie Reynolds) é chamada para dublar, mas as gravações não dão certo.

É interessante ver como os estúdios tiveram que se adaptar à essa "nova" forma de fazer cinema, o que possibilitou, é claro, o início da era dos filmes musicais. Dentro dessa categoria da sétima arte, por vezes, a música é o fator mais importante de todos, como foi o caso de Cantando na Chuva, em que o roteiro somente foi escrito após a escolha das canções que fariam parte deste filme.

2) Os Sapatinhos Vermelhos

The Red Shoes | Michael Powell, Emeric Pressburger | 1948
O filme conta a história da jovem bailarina Victoria Page, escolhida para estrelar uma nova montagem de “Sapatinhos Vermelhos”. O autoritário diretor da companhia, Boris Lermontov, exige dedicação total de seus bailarinos, e Victoria passa a arriscar seu estrelato ao se apaixonar pelo maestro Julian. Vencedor do Oscar de Melhor Direção de Arte em Cores e Melhor Trilha Sonora, a apresentação de dança principal do filme, usou 53 bailarinos e precisou de seis semanas para ser filmada!


3) A Roda da Fortuna

The Band Wagon | Vincente Minnelli | 1953
Tony Hunter (Fred Astaire) é uma estrela dos palcos e das telas que está em baixa. Por isso, quando amigos o convidam para estrelar um espetáculo musical na Broadway, ele aceita o desafio. Os problemas começam com o extravagante diretor, que transforma completamente a peça e exige a contratação da bailarina Gabrielle Gerard (Cyd Charisse), que não consegue se entender com Tony. São muitos os filmes do grande Fred Astaire que poderiam estar nessa lista, mas “A Roda da Fortuna” tem uma das cenas de transição do andar-para-a-dança mais delicadas e bem coreografadas do cinema. Confira aqui. Sendo intencional ou não, a primeira dança de Mia e Sebastian em La La Land traz muitas semelhanças com esta cena: o poste, as cores do fundo, o banco e até mesmo alguns passos de dança.

4) O Rei e Eu 

The King and I | Walter Lang | 1956
Em 1862, a viúva Anna Leonowens e seu filho Louis, chegam em Bangcoc, onde ela foi contratada para ensinar inglês aos filhos do rei do Sião. Entretanto, o choque cultural, dificulta a convivência de Anna com o rei. O filme foi proibido na Tailândia (nome atual para o Sião) devido a suas imprecisões históricas e por ter sido considerado desrespeitoso com a monarquia local. Mas mesmo assim o filme conquistou o Oscar de Melhor Ator para Yul Brynner, Melhor Direção de Arte em cores, Melhor Figurino em cores, Melhor Som e Melhor Trilha Sonora

5)  Amor, Sublime Amor

West Side Story | Jerome Robbins, Robert Wise | 1961
No lado oeste de Nova York, duas gangues - os Sharks e os Jets - estão sempre em guerra. Tony, antigo líder dos Jets, e Maria, irmã do líder dos Sharks, se apaixonam. O amor dos dois causa problemas nos dois lados, deixando a disputa das gangues ainda mais violenta. A história pareceu um pouco familiar? "Amor, Sublime Amor" é o clássico Romeu e Julieta com muita dança e música. O filme conquistou 10 prêmios do Oscar! Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Diretor, Melhor Fotografia Colorida, Direção de Arte, Figurino, Mixagem de Som, Montagem e por fim, Melhor Trilha Sonora. Ufa!


6) Os Guarda-Chuvas do Amor 

Les parapluies de Cherbourg | Jacques Demy | 1964
Guy Foucher é um mecânico de 20 anos apaixonado por Geneviève (Catherine Deneuve), uma adolescente de 17 anos que ajuda sua mãe em uma loja de guarda-chuvas. Geneviève também o ama, mas sua mãe acha que ela é muito nova para casar. Recrutado para o serviço militar, Guy parte, então Geneviève enfrenta uma decisão que pode mudar sua vida. Esse é o exemplo do musical “raiz”: todos os diálogos do filme são cantados!

7) Jesus Cristo Superstar

Jesus Christ Superstar | Norman Jewison | 1973
Sim, você não leu errado. Existe até musical sobre a vida de Jesus. Baseado na ópera rock homônima escrita por Andrew Lloyd Webber e Tim Rice, e na peça da Broadway, o filme acompanha os últimos dias da vida de Cristo pela perspectiva de Judas.

8) Annie

Annie | John Huston | 1982

Baseado nos quadrinhos de grande sucesso “Little Orphan Annie”, e na versão musical da Broadway. A primeira adaptação para as telonas acompanha Annie, que vive em um orfanato na esperança de reencontrar os pais. Ela é selecionada para passar alguns dias na casa do milionário Oliver Warbucks (Albert Finney), que logo se encanta pela garota e decide ajudá-la. É umm filme  no estilo “sessão da tarde”,  ótimo para se assistir com a família.

9) Dançando no Escuro 

Dancer in the Dark | Lars von Trier | 2000
Se a sua concepção de musical é a de pessoas felizes cantando e dançando sem motivo aparente, esse é o filme que vai te fazer mudar de ideia. Selma (Björk) é uma imigrante tcheca com uma doença hereditária que a faz perder a visão aos poucos. Ela foi morar nos Estados Unidos para que seu filho Gene, seja operado. Selma vive humildemente, trabalha muito e guarda todo seu dinheiro para a cirurgia do filho. Quando um amigo rouba o dinheiro de Selma, uma série de tragédias acontecem. Ah, mas tem música sim, viu?

10) Chicago

Chicago | Rob Marshall | 2002
Um filme que já se tornou obrigatório quando o tema é musical. Velma é uma famosa dançarina que, após matar seu marido, entra em uma lista de assassinas de Chicago, controlada por Billy Flynn, um advogado aproveitador. O assassinato faz com que a fama de Velma aumente, enquanto isso a aspirante a cantora Roxie Hart sonha com um mundo de glamour, até que mata seu namorado após uma briga. Billy fica sabendo do crime e decide adiar o julgamento de Velma, para explorar os dois assassinatos. Roxie também se torna uma estrela por causa de seu crime, iniciando uma disputa entre as duas. Ganhador de 6 Oscar: Melhor Filme, Melhor Atriz Coadjuvante para Catherine Zeta-Jones, Melhor Direção de Arte, Melhor Figurino, Melhor Edição e Melhor Mixagem de Som.

Qual é o seu musical preferido? Compartilhe com a gente!

365 Filmes +Conteúdo +Notícias +Produtos +Cinema

A 365 Filmes é um conjunto de ferramentas que juntas formam um espaço totalmente voltado para o cinema. Seja através do conteúdo do blog, das notícias nas redes sociais ou dos produtos de nossa loja exclusivamente criados para os amantes da sétima arte, nossa motivação é divulgar, incentivar e inspirar cada vez mais cinema.