10 grandes filmes influenciados por David Bowie



A vida de David Bowie sempre esteve cercada pelo cinema, e não é de se surpreender que ele tenha se aventurado pelas telonas. Seu primeiro grande sucesso, o clássico “Space Oddity”, teve como principal inspiração 2001: Uma Odisseia no Espaço (1968), de Stanley Kubrick. Além disso, o filho do cantor é ninguém menos que o famoso diretor Duncan Jones, responsável por filmes como Lunar (2009) e Warcraft (2016).

Assim como sua discografia, a filmografia de Bowie inclui os gêneros mais variados. Os filmes nos quais participou vão desde dramas aclamados como A Última Tentação de Cristo (1988), de Martin Scorcese, e Twin Peaks: Os Últimos Dias de Laura Palmer (1992), de David Lynch, até comédias como Zoolander (2001), de Ben Stiller. Seu personagem mais conhecido é com certeza Jareth, o Rei dos Duendes no clássico Labirinto – A Magia do Tempo (1986). 

No entanto, David Bowie deixou um legado no cinema que extrapola suas atuações. Nessa lista separamos alguns filmes que sofreram influência, direta ou indireta, dessa lenda da música e da cultura mundial:


1) O Homem que Caiu Na Terra

The Man Who Fell the Earth | Nicolas Roeg | Reino Unido | 1976

Bowie foi uma grande influência para sua própria estreia nas telonas. Nicolas Roeg viu no cantor o ator ideal para dar vida ao deslocado alienígena humanoide Thomas Jerome Newton. Mesmo com um severo vício em cocaína na época, o astro demonstrou grande empenho na realização do filme e ainda escreveu pequenos contos e várias músicas nos intervalos das gravações. Ele pretendia que essas canções fizessem parte da trilha sonora do filme, no entanto, elas acabaram sendo lançadas no seu álbum Low, de 1977.

2. Orlando – A Mulher Imortal

Orlando | Sally Potter | Reino Unido | 1992

A androginia característica da carreira de Bowie se expressa com força na pele de Tilda Swinton ao protagonizar essa aclamada adaptação do romance de Virginia Woolf. Esse não é o único filme da atriz com influência do cantor. Em 1987, ela fez o papel principal do drama independente “Crepúsculo do Caos”. Segundo rumores, o filme teria sido fruto de uma reciclagem de ideias que o diretor Derek Jarman usaria num projeto em parceria com o astro, mas que nunca saiu do papel.


3. Trainspotting – Sem Limites

Trainspotting | Danny Boyle | Reino Unido | 1991

A partir de certo ponto de sua carreira, David Bowie ficou conhecido por levar uma vida reclusa e isso incluía negar performances e o uso de suas músicas. Se teve alguém que sofreu com isso foi seu fã, o diretor Danny Boyle. Em entrevista, o britânico revelou que Bowie foi uma das maiores influências para a sua renomada adaptação do livro Trainspotting, de Irvine Welsh, e até queria incluir uma de suas músicas na trilha sonora, no entanto não conseguiu autorização. Anos mais tarde, Boyle dirigiu a cerimônia de abertura das Olimpíadas de Londres e convidou o cantor para se apresentar, mas ele recusou a proposta. Recentemente, o diretor revelou ao jornal The Guardian que teve que cancelar seus planos de um filme biográfico de David Bowie por ainda não conseguir os direitos de uso de suas músicas.


4. Velvet Goldmine

Velvet Goldmine | Todd Haynes | EUA, Reino Unido | 1998

Levando consigo uma música de Bowie como título, o drama musical de Haynes é uma espécie de filme biográfico. Seguindo a carreira do excêntrico astro Brian Slade, interpretado por Jonathan Rhys Meyers, o longa-metragem é um tributo ao glam rock dos anos 70, com personagens inspirados em várias lendas da música como Brian Eno, Lou Reed e Iggy Pop. A trilha sonora é regada de versões de clássicos da época e, curiosamente, só apresenta uma música de David Bowie: a mesma que dá nome ao filme e que é tocada apenas nos créditos finais.


5. Moulin Rouge! – Amor em Vermelho

Moulin Rouge! | Baz Luhrmann | EUA | 2001

Para alguns críticos, as características artísticas metamórficas do Camaleão do Rock são uma influência constante na obra de Baz Luhrmann, em especial na chamada Trilogia da Cortina Vermelha. Vem Dançar Comigo (1992), Romeu + Julieta (1996) e Moulin Rouge! (2001), apesar de não terem narrativas interligadas, apresentam a natureza artística teatral que fez a fama do diretor. O trágico musical encerra essa série de filmes com chave de ouro. Além de ter tido oito indicações ao Oscar e ser um sucesso popular, o filme conta com o próprio cantor na trilha sonora regravando  a música "Nature Boy", um clássico do jazz norte-americano.

6. A Vida Marinha de Steve Zissou

The Life Aquatic with Steve Zissou | Wes Anderson | EUA | 2004

Olha o Brasil aí! Seu Jorge é o responsável pela trilha sonora desse filme, que é composta exclusivamente de versões em português de grandes clássicos de David Bowie. Wes Anderson chamou o cantor brasileiro para participar da produção após ver sua participação no filme Cidade de Deus (2002). Para adaptar ao nosso idioma, Seu Jorge fez algumas mudanças nas letras e chegou a ganhar um elogio do próprio David. Em uma entrevista, o britânico disse que “se Seu Jorge não tivesse gravado minhas músicas em português, eu nunca teria ouvido algo com o grande nível de beleza que ele colocou nelas”.

7. C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor

C.R.A.Z.Y. | Jean-Marc Vallée | Canadá | 2005

Filmes de baixo orçamento poucas vezes se dão ao luxo de uma trilha sonora repleta de clássicos. No entanto, nesse drama adolescente as músicas são parte importante para a construção da narrativa. Não se sabe o valor ao certo, mas uma quantia considerável do orçamento de 6,5 milhões de dólares foi destinada para a compra dos direitos de grandes sucessos musicais, indo desde Pink Floyd até Elvis Presley. Na história, David Bowie é um dos ídolos do protagonista Zac (Marc-André Grondin) e o estilo excêntrico e andrógeno esbanjado pelo cantor é um símbolo para a batalha do próprio personagem contra o conservadorismo da sociedade canadense na década de 70. O filme rendeu uma linda sequência de cenas ao som do sucesso "Space Oddity".


8. Constantine

Constantine | Francis Lawrence | EUA | 2005

A influência de Bowie em Constantine não foi concretizada na adaptação para os cinemas, porém ela ainda está lá só pelo fato do personagem Lúcifer aparecer. O escritor e quadrinista Neil Gaiman, ao criar esse personagem nas revistas em quadrinhos, pediu para que ele sempre fosse desenhado para se assemelhar ao cantor britânico. Na adaptação cinematográfica de Lawrence, as características físicas do desenho infelizmente não foram seguidas e o papel foi para o ator Peter Stormare.

9. A Vida Secreta de Walter Mitty

The Secret Life of Walter Mitty | Ben Stiller | EUA | 2013

Doze anos antes, Ben Stiller já tinha trabalhado diretamente com o cantor na sua comédia de grande sucesso, Zoolander (2001). Em Walter Mitty, as referências à lenda do rock estão por toda parte. Interpretado pelo próprio diretor, Walter é apelidado de “Major Tom” pelo seu chefe, uma referência ao astronauta fictício e alter-ego criado por Bowie em suas músicas. Além disso, um dos momentos mais marcantes do filme é quando a personagem de Kristen Wiig canta o clássico “Space Oddity”. Stiller justificou a escolha da música para a cena dizendo que ela refletia perfeitamente a essência do enredo e do protagonista. 


10. Califórnia

Califórnia | Marina Person | Brasil | 2015

Ambientada em uma São Paulo dos anos 80, essa produção nacional é uma história das descobertas de uma juventude reprimida não só no aspecto individual quanto político. Sem surpresas, David Bowie é uma presença marcante nessa saudosa estreia de Marina Person na ficção. Estela, vivida por Clara Gallo, tem apenas dois grandes ídolos em sua vida: o seu tio jornalista que mora na Califórnia e o próprio Bowie. As referências ao cantor são das mais sutis, como o raio estampado na calça da protagonista, até as mais descaradas, como quando ela canta alguns versos da canção “Five Years” já nos primeiros minutos de filme.


Bônus: vários filmes de Ridley Scott



Bowie e Scott são parceiros de longa data: na década de 60 os dois trabalharam juntos em um comercial de sorvete para a TV. Desde então, a aura do cantor britânico sempre esteve em algumas produções do renomado diretor. Na sua famosa ficção científica, Blade Runner (1982), a data de ativação do replicante Roy Batty (Rutger Hauer) coincide com o aniversário de Bowie: 8 de janeiro. Isso inspirou inúmeras teorias de fãs ligando o enredo do filme com a carreira do cantor.

Já em Prometheus (2012), Michael Fassbender buscou inspiração no alienígena de O Homem que Caiu na Terra (1976) para interpretar o androide David. Além do nome, a aparência física do personagem foi criada para se assemelhar com a lenda do rock. Mais recentemente, Perdido em Marte (2015) apresentou um enredo semelhante ao do astronauta Major Tom criado pelo astro britânico. O filme também  conta com a canção “Starman” em uma das cenas do protagonista de Matt Damon no planeta vermelho.

365 Filmes +Conteúdo +Notícias +Produtos +Cinema

A 365 Filmes é um conjunto de ferramentas que juntas formam um espaço totalmente voltado para o cinema. Seja através do conteúdo do blog, das notícias nas redes sociais ou dos produtos de nossa loja exclusivamente criados para os amantes da sétima arte, nossa motivação é divulgar, incentivar e inspirar cada vez mais cinema.